sábado, 7 de maio de 2011

Amigos da sabedoria

Fotografia daqui

Abrira o jornal à procura de uma notícia reconfortante, mas saltou-lhe à vista uma informação dispensável. Não queria saber da existência deles, muito menos dos seus planos fúteis. O caminho que escolhera para si era exactamente o antagónico ao deles.
Fechou o jornal, apagou o cigarro e foi-se embora.
Sentia-se incontrolavelmente perturbado.
Vagueava pelo centro da cidade tentando esquecer a cada passo que dava uma frase daquela notícia. Foi então que tropeçou numa caixa desfeita e por mais estranho que parecesse aquela caixa assemelhava-se a uma que tivera, mas que acabara por deitar fora, deitando junto a ela o seu outro eu.
Pegou na caixa, retirou-lhe a tampa e o seu interior estava vazio. Todavia a mente dele estava agora sobrecarregada de memórias. Sentou-se um pouco e viajou no tempo por instantes. Viu-se rodeado de pessoas em imoderadas diversões. Naquelas visões ele era retratado tal e qual os outros. Pareciam-se com robots, desprovidos de livre arbítrio. De seguida, viu-se na actualidade, já não era igual aos outros, era singular, e nas mãos carregava um conjunto de livros empilhados.
Abriu os olhos e voltou a ver a calçada pela qual caminhava e seguiu para casa.
Ao chegar, pegou num papel e num lápis escreveu um pequeno texto e auto-retratou-se. Na ilustração estava com algumas feições bastante destacadas, como numa caricatura. Estava rodeado de livros, mas nada mais o circundava, estava solitário.
Por fim, como título da notícia escrevera apenas Amigos da Sabedoria. E após esta longa caminhada, encontrou a tão procurada notícia reconfortante – estava só, mas feliz por se ter tornado diferente.

18 comentários:

PauloSilva disse...

Espero bem que limpe o pó que me fez ganhar e me retire da prateleira :/

Longa caminhada com longos pensamentos em pequenas viagens. Beijinho *

Cacarol disse...

Todos nós temos uma maneira muito própria de sermos diferentes*

Catarina disse...

gostei*

MB. disse...

eu não me canso de dizer que tu tens imenso jeito para a escrita! sabes aqueles textos que tu lês, e consegues visualizar tudo na tua mente, à frente dos teus olhos? passa-se exactamente o mesmo aqui, com o teu blog!

maria teresa disse...

O (re)nascer...quantos de nós já o fizeram...
Este texto está maravilhosamente escrito, segue-se o "autor" em todas as passadas...
Abracinho meu!

Sara Filipa disse...

A sério? $: muito obrigada *.*
Também gostei ! Sigo *

' Vanessa . disse...

Os sentimentos são algo, realmente, fantástico. :)

Sara Filipa disse...

És uma querida :) Muito obrigada *

joanaf disse...

obg (: está lindo!

Ivânia Santos (Diamond) disse...

Uauuu :0
Gostei imenso!!


xoxo*

; mariana disse...

obrigado ;D

bondearte disse...

Belissimo texto,
Bom inicio de semana
Paulo

Inêsmorais ' disse...

Obrigadaaa <3

- m a f a l d a f e r n a n d e s ♥ disse...

Oh obrigada , ainda bem que gostas-te :)

helena disse...

oh obrigada, já sigo :)

Há.dias.assim disse...

Olá Rita
passei para deixar um beijinho. Gosto deste novo visual.
:)

Sara Filipa disse...

Não me canso de ler :)

Grilinha disse...

Tens uma coisinha para ti no meu blog :)

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...